Trajes Poéticos - TRIOLÉ

É de origem francesa, adaptado do francês “triolet”

Composto por uma estrofe de oito versos, na qual o 1.º, o 4.º e o 7.º são iguais, e o 8.º é a repetição do 2.º


****


os poemas publicados aqui participaram do concurso Trajes Poéticos realizado pelo Clube de Poetas do Litoral - salvo os poemas dos autores cepelistas que foram os julgadores do concurso..               



Deixe de lado a mesmice
Crie novos horizontes.
Navegue por novos rios
Deixe de lado a mesmice
O poeta, um dia disse:
“quem se aquieta não vive.”
Deixe de lado a mesmice
Crie novos horizontes.

Ludimar Gomes Molina - cepelista

**************************************************************

quando os mortos visitam os vivos
o luar clareia os canaviais
no silêncio das folhas sagradas
quando os mortos visitam os vivos
a fragrância das flores
é uma benção que paira no ar
quando os mortos visitam os vivos
o luar clareia os canaviais

Benette Bacellar

****************************************

SOLIDÃO


Minha solidão entristecida
Beija tua boca ausente
Sussurrando frases cálidas.
Minha solidão entristecida,
Perdida em estradas sofridas,
Aquenta-se em teu colo ardente.
Minha solidão entristecida
Beija tua boca ausente.

Irineu Baroni
****************************************

Despertares

Oh luar que boia na noite
não desperte em mim nostalgia!
Traga uma luz diferente.
Oh luar que boia na noite
espelhe novos sentimentos:
paz, amor, harmonia!
Oh luar que boia na noite
não desperte em mim nostalgia!

Bilá Bernardes

****************************************


Os sonhos
  
Os sonhos de toda vida
lançam-me rumo ao infinito
No descompasso de um segundo.
Os sonhos de toda vida
Colorem meus dias sombrios
E momentos de insônia.
Os sonhos de toda vida
lançam-me rumo ao infinito.

Clara Sznifer -  - cepelista

****************************************

Como em um concerto...
a música suavemente ecoava
lembrando ternos momentos.
Como em um concerto...
violinos, cítaras, piano
solavam uma linda canção;
como em um concerto
a música suavemente ecoava.

Kedma O'liver  -  
 cepelista

****************************************

Não seja exigente com gente
Seja gente como a gente
Todo mundo luta e sofre
Não seja exigente com gente
Todos somos pessoas
Todos somos gentes mortais
o seja exigente com gente
Seja gente como a gente

Valquiria Imperiano

****************************************

“Dual-idade”

Essa menina
Se fez mulher.
Uma vida, duas sinas
Essa menina
Por tão pouco
Por um beijo
Essa menina
Se fez mulher.

 Márcia Cabral da Rocha

****************************************

Dentro de minha Poesia
  
Dentro de minha poesia
cabe todinho o universo:
cabe a luz de um novo dia
dentro de minha poesia
e na tarde de magia
eu quero dizer o meu verso.
dentro de minha poesia
cabe todinho o universo

Deise Domingues Giannini - cepelista

*********************************************

AMOR E TEMPO

Há quanto tempo não vivemos
Esses amores desiguais mas verdadeiros
Destes ou daqueles tempos mareantes
Há quanto tempo não vivemos
Aquilo que perdemos por minudência
Distracção, ilusão ou desafecto
Há quanto tempo não vivemos
Esses amores desiguais mas verdadeiros.

Francisco Grácio Gonçalves

****************************************

Lara

Digas que me amas?
Mesmo sem eu merecer!
Não me deixe então ir embora
Digas que me amas?
Lara de minha vida
Minha luz arrefecida
Digas que me amas?
Mesmo sem eu merecer!

Kallil Dib

****************************************

As lágrimas que tu choras

São as lágrimas que tu choras
Revivendo assim o teu passado.
Somente por clemência imploras
São as lágrimas que tu choras.
Há cumplicidade nesta hora
De quem tua dor não ignora.
São as lágrimas que tu choras
Revivendo assim o teu passado

Olímpio Coelho de Araújo - cepelista

****************************************

PLENITUDE

Viva intensamente,
seja qual for a paixão.
Viva na contramão...
Viva intensamente,
pois nada será em vão.
Para que hesitação?
Viva intensamente,
seja qual for a paixão.

Edweine Loureiro – Saitama/ Japão

***********************************

PROCURA

Há anos te procuro.
Vou-te encontrar.
Achei! Felicidade plena, pois
Há anos te procuro.
Agora só beijo, abraço, amor.
Vivo somente o hoje. Não quero mais lembrar que
Há anos te procuro.
Vou-te encontrar.

Cláudio Carmo

************************


Vereda

A vereda se apresenta
aos que almejam caminhar
Quando a pegada se assenta
a vereda se apresenta
traçando o rumo a tomar
Mostrando o que representa
a vereda se apresenta
aos que almejam caminhar

Vieira Vivo - cepelista
******************************************

Triolé dos Afogados

Nademos! Sim! Mas para onde?
Se se afogaram as estradas,
Se o luto corta o horizonte...
Nademos! Sim! Mas para onde?
Se já passou o último bonde,
Se as pernas já estão cansadas...
Nademos! Sim! Mas para onde?
Se se afogaram as estradas...


André Foltran
 
************************

Ansiedade

Aguardo tua resposta: (Sim ou não?)
em transe, como alguém que medita
na relevância crucial: sim ou não?
Aguardo tua resposta: (Sim ou não?)
com a alma tomada de comoção
a espera ansiosa, doida e aflita:
aguardo tua resposta: (Sim ou não?)
em transe, como alguém que medita!

Francisco Ferreira

**********************
 
Vida

Quero estar sempre a cantar
Viver, sonhar e me alegrar.
Em uma vida sem tantos dizeres
Quero estar sempre cantar.
Mais que nunca ser feliz
Mesmo que a vida não retribua
Quero estar sempre cantar
Viver, sonhar e me alegrar.

Maria Angela Manzi da Silva

**********************

Libera teu canto e encanto
E se permita apaixonar
Minhas teorias são flácidas, mas
Libera teu canto e encanto
(e se deixa levar...) 
Sinta o sol, a brisa, e...
Libera teu canto e encanto
e se permita apaixonar

Thais Lemes Pereira

**********************
 
DECOMPOSIÇÃO

Eu sou o não poeta
Na poesia morta
Escute o meu verso
Eu sou o não poeta
Tentando abrir a porta
E mesmo que não acredite
Eu sou o não poeta
Na poesia morta.

Karline Batista (Vencedora do concurso Trajes Poéticos)

**********************
  

OLÉ, UM TRIOLÉ!

Eu quis fazer um triolé,
mas tomei um baita olé:
a poesia não deu pé!
Eu quis fazer um triolé!
Vou brincar de bambolê
ou tomar mais um café!
Eu quis fazer um triolé,
mas tomei um baita olé!
 
Geraldo Trombin

**********************

O que o ser humano perde
É a dádiva de ter intimidade com Deus
Não ter hora marcada para falar com Ele
O que o ser humano perde
É o acalento de Sua voz na alma sedenta
A satisfação de falar e ser ouvido
O que o ser humano perde
É a dádiva de ter intimidade com Deus

Erika Cristina Silva Batista Queiroz

 **********************

Filho

Amor de mãe que vai para o mundo
Não perde um segundo, pois estão a te esperar
O bem mais precioso, mais profundo
Amor de mãe que vai para o mundo
Do meu ser és oriundo
E agora estás solto para brincar
Amor de mãe que vai para o mundo
Não perde um segundo, pois estão a te esperar

Verônica Vincenza

**********************

Pássaros

Os pássaros estão a voar...
Rumo ao céu azul.
E acima do mar!
Os pássaros estão a voar
Um grande e um pequeno...
Formam um belo par...
Os pássaros estão a voar...
Rumo ao céu azul.

Bruno Andrade

**********************
 
Agora todos os dias
Ela espera ele chegar!
A rosa rosada de amor
Agora todos os dias
Recebe o beijo do beija--flor
Que chega e fica a pairar
Agora todos os dias
Ela espera ele chegar!

Jussára C Godinho
Caxias do Sul - RS

***************************

Ouse sempre com verdade
Pois com mentira é roubada
A integridade da alma
Ouse sempre com verdade
Pois ousando com mentira
O ser não tem validade
Ouse sempre com verdade

Natanael Gomes de Alencar

Comentários