Aves Tristes - Francisco Ferreira



Aves Tristes

Rebrilham nesta lua
um empréstimo de saudades
e tristezas tolas, tolas.
Toscas correntes
que trancam nossos peitos
em amores de porvir e devir
num derredor de ais
não ditos, insuspíraveis que são.
Um bolo amargo
desenha-se na garganta,
lagriminhas
miúdas de olhos ausentes,
afanados prantos
de escorrer, em cascatas,
poesias dúbias...
Que olhos teimosos,
aflitas aves de migração revés
que, menos te vêm,
mais te desejam.

(Francisco Ferreira)
Em Betim, em algum momento de 2013.

Comentários

Anônimo disse…
gostei cara!
os versos falam minha língua.

Marcos Cabeça
Obrigado Marcos Cabeça, pela leitura e comentário. Fico feliz que tenha gostado e me entendido! Abraços!

Francisco Ferreira
Hilda Curcio disse…
Tenho me deliciado com poemas riquíssimos por intermédio do site da Cláudia Brino e do Vieira Vivo, mas este seu, poeta Francisco, "um empréstimo de saudades/afanados prantos/olhos teimosos", que figuras lindas!Brilhante! Amei seu texto. Eu leria mais. Você tem livro publicado? Gostaria de conhecer mais de sua obra. Parabéns! É muito bom.
Hilda Cursio, que emoção você me proporcionou com seu comentário! Estou arrepiado até agora. Infelizmente ainda não tenho livros (solos) publicados, apenas centenas de participações em antologias, jornais, revistas e na internet. Tenho um blog http://versosinsomes.blogspot.com.br e uma página no facebook Impalpável Poeira das Palavras. Se quiser pode me adicionar também. Vou procurá-la no face. Obrigado! Obrigado! Obrigado!
Hilda Curcio disse…
Cara, eu sou coroa! Francisco, nada de face ou blog, não consigo. Vou lê-lo no seu endereço, já anotei. Se eu tiver algum problema, volto a contactá-lo. Continue escrevendo pra nós. Tudo de bom.
Hilda Curcio disse…
Francisco, tentei 3 vezes visitar seu blog, aparece uma mensagem dizendo que ele pode estar corrompido, com estas mesmas palavras.
Hilda Cursio,
O link do blog, na verdade, é: http://versosinsones.blogspot.com.br

Abraços!
Hilda Curcio disse…
Poeta Francisco Ferreira, achei justo o que li sobre suas 300 participações em concursos literários, consegui finalmente entrar em seu blog, antes eu não havia tentado pelo googlechorme, finalmente. Li o que consegui acessar, concordo com a mensagem de "Bocejos oficiais", adorei demais "Nexos", de uma sutileza, elegância, sensibilidade à toda prova, bem como "Maçã envenenada". Seria pedir muito que me mostrasse os outros?
Hilda Curcio disse…
Francisco,escrevi no e-mail que você publica no blog e voltou, é que li sua minibiografia, fiquei impressionada com sua produção, você já tem vários livros prontos e, pena, não conseguiu ainda reunir seus textos em uma publicação só sua. Impressionante como o mundo só é movido pelo dinheiro, né? Com tão poucos poetas, se você não for da Globo, tá perdido. Fazer o quê? Ainda bem que podemos contar com pessoas como a Cláudia e o Vieira Vivo. Se você escrever no google Hilda Curcio, vai conseguir ver um texto meu que o poeta Lima Coelho postou, fazendo-me uma tremenda gentileza e um enorme carinho, embora não nos conheçamos ainda. Consegui cerca de 20 concursos literários. Tenho andado desanimada disso, mas, escrevo todo dia. Adoro contos. Estou evitando crochê, tricô, pintura e desenhos em pano de prato, uma vez que já estou passando da idade de começar (kkkk). Se você tiver disposição, posso lhe enviar uns arquivos, caso goste de contos, sei que é difícil escrever um gênero e gostar de outro, fique à vontade pra não pedir. Mas, amo poesia, leio todo dia, e a sua é bela demais. Se puder me enviar estas que já foram publicadas, adorarei conhecê-las, porque já me considero sua fã, sua leitora. Só consegui ler umas três suas, sou péssima em computador, cliquei mas não vi mais nada, oriente-me, caso haja mais no seu blog. Identifico-me com seus textos porque é uma poesia muito intensa. Felicidades a você, sua esposa e filhos. Tudo de bom sempre.
Oi Hilda,

Aquele e-mail está desativado. esqueci a senha e não consigo lembrar de forma nenhuma, não tenho mais o chip do celular onde recebia as autenticações para a a nova senha. Coisas deste cabeça de vento...
Escrever, sempre foi muito fácil, para publicar "é que a porca torce o rabo" como se diz lá na minha Tapera. Mas um dia, eu publico, espero que não seja publicação póstuma. Rsrsrsrs. Abraços, obrigado pelo carinho e amizade.
Hilda Curcio disse…
Ontem escrevi um conto, coloquei o ébrio pensando alto seu "Aves tristes", só não sei se inteiro ou fragmentado. Antes de concluir, porém, após revisado, vou enviá-lo a você para que autorize, se puder. Póstuma? Menino-poeta não morre, que o deus da poesia não permita!rsss Reli seus textos em seu blog, consegui acessar algumas postagens mais antigas, devagar chego aos 300. Tudo de bom.
Olá Hilda,

Nossa! (Como dizem as minhas filhas adolescentes.) Sinto-me lisonjeado em ter um dos meus poemas citado por um personagem de tão inspirada contista. Desde já está autorizada. Obrigado!
No blog não estão todos os poemas classificados, apenas os de 2011 em diante e um ou outro, de eras passadas. Tomara que os deuses da poesia não permitam minha morte antes da publicação! rsrsrs

Abraços fraternos e ótimas escritas!
Hilda Curcio disse…
Ora, então você fala em 300 só pra deixar seus leitores babando. Como os leremos então? Deixa de graça e vá logo blogar todos, linkar, seja lá o que for.
Hildamiga,

Cerca de 300 são minhas classificações em concursos, no blog estão pouco mais de 150, mas tenha paciência, em breve blogarei mais. Mas, enquanto isto, você volta ao blog, leia a página inicial e vá clicando em postagens mais antigas e relendo os outros. Combinado? rsrsrsrs

Abraços!

Hilda Curcio disse…
Tô fazendo isso, sô. Consegui, apesar de minhas limitações...kkkk ciao